sábado, 28 de maio de 2011

Sabji "ABC" - Abobrinha, Batata e Cenoura

Hare Krishna!!

Essa preparação é um prato indiano chamado sabji ou subji, que vem a ser qualquer mistura de vegetais que se dê na telha de fazer. A que fiz para o festival foi o que eu chamo de sabji ABC, porque feito com vegetais que iniciam com essas letras. Essa receita é a mais versátil e adaptável que eu conheço, pode ser feita sem molho, com molho de creme de leite, iogurte, tomate, shoyo etc... É simples, prático, gostoso e nutritivo. Vamos a uma das versões.

Ingredientes:
2 cenouras (neste caso usei cruas cortadas em tirinhas finas com um descascador de legumes)
10 batatas inglesas miudas sem casca (cortadas em cubinhos, cozidas)
2 abobrinhas verdes (cortadas em cubinhos, cozidas)
2 caixinhas de creme de leite
sal a gosto
cebolinha a gosto
curry, pimenta síria, pimenta calabresa e cominho a gosto
azeitonas
castanha de caju
ghee

Modo de fazer:
Eu cozinho os legumes separadamente com sal, mas há quem cozinhe "tudo junto misturado". Só depois de cozinho, junto tudo numa panela com ghee e refogo com os temperos. Então, depois de refogados, junto o creme de leite e misturo bem. Ofereço ao Senhor e honro a prasada. Haribol!!!


Quando meu amigo viu esta imagem, falou que eu cozinho como
Ana Maria Braga, com tudo separadinho. Hahaha Sacanagem!!


Nesta foto, ainda faltava juntar a castanha de caju, mas
tinha também salsa, que eu coloquei depois de desligar
o fogo da panela.

Guia Vegano

Estava procurando no google por restaurantes vegetarianos em Juiz de Fora, para onde vou semana que vem, e encontrei um site bem legal chamado Guia Vegano. Nele há matérias sobre alimentação vegan, receitas, galeria de adoção de animais, uma lojinha virtual, uma comunidade virtual de relacionamentos, além, é claro, de uma lista de restaurantes vegetarianos no Brasil, com indicadores para restaurantes com opções veganas, lactovegetarianas, ovolactovegetarianas, comida sem alho e cebola, cozinha oriental, delivery e venda de congelados. Muito, muito bacana!



quarta-feira, 25 de maio de 2011

Bolinho de Chuva (Badanha)

Esse é meu primeiro post, sou uma ovolactojunkfoodvegetariana (acabei de inventar isso) que evita comer ovo. Gosto de preparar pratos mais rápidos e práticos.
Vou começar com esse que acabei de fazer, bolinho de chuva (ou badanha, como minha mãe chama) que é bem prático. É uma receita da família, porém, adaptada ao meu gosto. Espero que vocês gostem também.


Ingredientes:
2 bananas prata ou caturra
3 colheres de sopa de açúcar
7 colheres de sopa farinha de trigo
150 ml de leite
1/2 colher de sopa de fermento em pó
óleo pra fritar
açúcar e canela em pó

Modo de Preparo:
Amasse as bananas em um prato fundo.
Misture o açúcar e depois vá acrescentando o trigo. Não coloque todo o trigo de vez, vá sentindo o ponto da massa, não pode ficar muito grossa. Quando sentir necessidade, migre a massa para um pote maior.
Acrescente o leite e mexa até ficar uma massa mais ou menos homogênea. Se ficar muito mole acrescente mais um pouco de trigo, a consistência da massa é um pouco parecida com a da massa de um bolo.
Por último acrescente o fermento, eu usei pó royal mesmo.
Termine de misturar e a massa tá pronta para ser frita.

Aqueça o óleo numa frigideira. Para fritar pegue uma porção da massa numa colher de sopa, não muito cheia, e jogue no óleo. Espere fritar de um lado, quando for virar pressione para que a massa se espalhe para os lados e fique mais fina. Os bolinhos mais grossos podem ficar crus por dentro, mas mesmo pressionando eles vão estufar por causa do fermento, então não se preocupe.

Escorra os bolinhos fritos em papel toalha.

Em um outro prato misture um pouco de açúcar e canela. Mergulhe os bolinhos na mistura.
Estão prontos para servir.

Rendimento de 15 unidades.



Adaptação Vegana: Substitua o leite por leite de soja.

Adaptação para Ekadasi: Substitua o trigo por fécula de batata, cuidando para que a consistência da massa não mude. Dose o leite de acordo. Lembrar de não usar óleo de soja, substitua por outro óleo vegetal, como o de girassol ou ghee. Nunca fiz desse jeito, mas você pode experimentar.

terça-feira, 17 de maio de 2011

Dica de Filme: Temple Grandin (2010)

Dica de filme? Mas não é um blog sobre receitas e alimentação vegetariana? É, sim! É também! Acho que a maioria dos vegetarianos vai concordar comigo no fato de quer ser vegetariano vai muito além do prato, é um estilo de vida. E isso inclui cinema também. Então, a partir de hoje, irei postar aqui alguns filmes que considero interessantes.

Para começar, o escolhido é Temple Grandin (2010), assisti na semana passada e foi uma grande surpresa para mim. Segue a sinopse.
Sinopse: Diagnosticada como autista aos 4 anos de idade, Temple Grandin passou por momentos difíceis enquanto estava na escola, onde era chamada pelas outras crianças de gravador por repetir o que era dito sem parar. Depois de sair do colégio, ela possuía notas para freqüentar diversas universidades e escreveu uma série de artigos sobre o comportamento animal. Temple é PhD em ciência animal.

"Nature is cruel, but we don't have to be." Temple Grandin
A sinopse em si não diz muito sobre o filme, e a maioria das resenhas que se encontra na web falam do conteúdo sobre autismo do filme.  Esse filme ganhou o Emmy de 2010 se trata da vida de Temple Grandin (1947-atual) que além de ser uma das grandes porta-vozes da causa das pessoas autistas atualmente e ter conseguido o título de PhD mesmo com as dificuldades que o autismo traz, é também uma pessoa com grande sensibilidade que através dos seus estudos elaborou técnicas de manejo animal para melhorar a qualidade de vida dos animais criados para o abate. É por essa característica que estou indicando esse filme aqui no Tomate-Cru.
Temple e Claire, a atriz que a interpreta no filme.
 Não vou entrar em detalhes sobre o trabalho dela e as técnicas que ela criou para não "tirar a graça do filme". Porém, vale a pena saber que hoje, na América do Norte, mais da metade do gado é manejado com sistemas
de lida gentil, projetados por Temple
. Temple foi listada em 2010 na lista Time 100 como uma das 100 pessoas na categoria "Heróis". Ela também é autora de vários livros, dos quais estão disponíveis em português Uma menina estranha (Cia das Letras) e Na língua dos bichos (Rocco).

Se você leu esse post e está pensando "Melhorar qualidade de vida de animais criados para o abate? Pra quê? Não adianta nada! Isso ainda é crueldade!" Sim, ainda é crueldade, ainda é violência, ainda é assassinato. Mas é um começo, uma centelha de consciência com relação aos sentimentos dos animais e vinda de alguém que viu muito além do que a maioria da sociedade consegue enxergar.
Então vai assistir logo o filme que é muito bom! ;D

Site oficial da Temple: http://www.templegrandin.com/


PS: Obrigada Cay pela indicação do filme.

sábado, 14 de maio de 2011

Banana Celestial

Preparação oferecida às Deidades do templo às 18h. Eu comi hoje no programa Hare Krishna de Cabo Frio e adorei! Fotografei a preparação e compartilho com vocês uma das receitas que Srila Prabhupada trouxe da Índia com o Movimento Hare Krishna.

Ingredientes:4 ou 5 bananas-prata
óleo para fritar
iogurte natural (ou creme de leite)
açúcar
canela em pó

Modo de preparo:
Corte as bananas em tiras grossas (duas ou três tiras por banana). Frite-as e coloque em uma fôrma refratária. Polvilhe açúcar por cima e depois despeje o iogurte homogeneamente. Salpique canela por cima e leve ao forno pré-aquecido por 15 minutos.

Voilá!! Aqui vão as fotos da preparação:

Sri Baladeva prabhu colocando açúcar na banana...

... e o iogurte...

... Kunti devi Mataji colocando o segundo copo de iogurte
(para essa quantidade de bananas, foram dois)...

... com canela antes de ir para o forno e...

... desculpem!! Estava tão boa que só lembrei de fotografar depois
que todo mundo já tinha saboreado! ;)

sexta-feira, 13 de maio de 2011

"Ratatouille" rápido no Grill

"O ratatouille é uma receita do século XVIII e pode ser servida quente ou fria, sozinha ou como acompanhamento. Um prato rústico, típico da região da Provença em que se notam influências espanholas e italianas. O nome significa «picar, triturar», mas podemos traduzir também como «ragoût de legumes» ou «prato de berinjelas»." [Pequeno Dicionário da Gastronomia]
Para preparar o ratatouille não podem faltar nem as berinjelas nem os tomates. Com os restantes ingredientes pode-se lidar mais à vontade.


Aqui estou postando uma versão muito particular deste prato feita por mim no almoço de Páscoa deste ano quando o gás da minha casa acabou. O prato foi feito em um grill com tampa (semelhante a uma panela elétrica). Foi super rápido, e ficou delicioso.


INGREDIENTES:
- 1/2 beringela média
- 1/2 abobrinha média
- 1/4 de pimentão amarelo
- 1/4 de pimentão verde
- 1/2 cebola em rodelas
- 1 tomate grande picado em cubos
- 10 azeitonas verdes
- 1/2 lata de ervilhas
- cheiro verde, azeite e shoyu a gosto

MODO DE PREPARO:
- Corte a beringela, a abobrinha e os pimentões em tiras.
- Refogue o cheiro verde, a cebola, o tomate, e os pimentões com o azeite por 2 min.
- Acrescentete a beringela, a abobrinha e a ervilha, mexa e deixe cozinhar com a tampa fechada por 5 min ou até os legumes ficarem "molinhos".
- Acrescente shoyu e as azeitonas mexendo um pouco e deixe cozinha por mais 2 min com a tampa fechada.

Sirva com arroz branco ou arroz com açafrão =)



Adaptação dos temperos: Elimine a cebola da lista de ingredientes se for oferecer como prasada.
Apatação para Ekadasi: Elimine também o shoyu e as ervilhas.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Creme de Espinafre



Esse creme de espinafre é uma delícia e muito versátil. Pode ser servido como um prato em si, como acompanhamento de um prato ou como parte de um prato (recheando lasanhas ou outras massas).
Aprendi essa versão da receita com a minha avó =) Adooooro desde criancinha!

INGRDIENTES:
- 1 maço de espinafre
- 250ml de leite
- 1 e 1/2 colher de sopa de amido de milho
- 1 colher de sopa de manteiga
- parmesão ralado a gosto
- 1/4 de cebola ralada
- sal e noz moscada a gosto

MODO DE PREPARO:
- Cozinhe o maço de espinafre e depois escorra (pode aproveitar a água para cozinhar um arroz, por exemplo).
- Depois de cozido, pique o espinafre em tiras.
- Bata (pode ser em um copo) o leite, o amido de milho e os temperos até que se torne uma mistura homogênea.
- Em uma panela, acrescente a manteiga e refogue a cebola e o espinafre por uns 2 min.
- Acrescente o leite batido com o amido e os temperos na panela.
- Mexa a mistura na panela até abrir fervura, diminua o fogo, acrecente o parmesão ralado e continue mexendo até formar um creme consistente.


- Cubra o creme com um poudo de parmesão ralado também.

Adaptação dos temperos: Elimine a cebola da lista de ingredientes.

Adaptação Vegana: Substitua o leite por leite de soja, pode acrescentar um pouco de creme de leite de soja também.

Adaptação para Ekadasi: Elimine a cebola da lista de ingredientes e substitua o amido de milho por fécula de batata.

sábado, 7 de maio de 2011

Como preparar prasadam

Para quem deseja se aprofundar em consciência de Krsna e passar a se alimentar só de prasada. Krsna diz no Bhagavad Gita: "Se alguém Me oferecer, com amor e devoção, folhas, flores, frutas ou água, Eu as aceitarei." (BG 9.27) A consciência de Krsna prega mesmo o desenvolvimento de uma consciência divina, de um "gosto superior", sem tirar a vida dos animais para se alimentar (isso inclui ovos; porém leite e derivados são permitidos). Vida simples, pensamento elevado, este era o lema que Srila Prabhupada pregava para os ocidentais a quem veio dar a misericórdia do conhecimento acerca da Suprema Personalidade de Deus.


Devotas em Durban, África, distribuindo prasadam (kitri). Foto: Indradyumna Swami.

Os trechos a seguir foram extraídos do Guia Consciência de Krishna no Lar ©1998 The Bhaktivedanta Book Trust International, Inc.
Prasadam
Alimentos oferecidos ao Senhor com amor e devoção

Por meio de suas imensas energias transcendentais, Krishna pode realmente converter matéria em espírito. Se pusermos uma barra de ferro no fogo, em pouco tempo a barra se tornará incandescente e tomará todas as qualidades essenciais do fogo. Da mesma forma, a substância material do alimento que é oferecido a Krishna se torna completamente espiritualizada. Este alimento chama-se prasadam, uma palavra sânscrito que significa "misericórdia" do Senhor.

Comer prasadam é uma prática fundamental da bhakti-yoga. Em outras formas de yoga, a pessoa deve refrear os sentidos, mas o bhakti-yogi pode usar os sentidos em várias atividades espirituais agradáveis. Por exemplo, pode-se usar a língua para saborear os deliciosos alimentos oferecidos ao Senhor Krishna. Por meio destas atividades, os sentidos gradualmente se espiritualizam e automaticamente são atraídos aos prazeres divinos que ultrapassam em muito qualquer experiência material.

Comer só alimentos oferecidos a Krishna é a perfeição final de uma dieta vegetariana. Afinal, mesmo muitos animais como pombos e macacos são vegetarianos, assim tornar-se vegetariano não é em si a maior proeza. Os Vedas nos informam que a finalidade da vida é tornar a despertar a relação original da alma com Deus, e só quando passamos além do vegetarianismo para a prasadam, o ato de comer pode nos ajudar a alcançar esta meta. No Bhagavad-gita, o Senhor Krishna diz que a pessoa só deve comer alimentos oferecidos em sacrifício a Ele; senão ela ficará envolvida nas reações do karma.

Como preparar e oferecer prasadam

Sri Sri Krsna Balaram em Vrajabhumi com prasada no altar.
No preparo do alimento, limpeza é o princípio mais importante. Nada impuro deve ser oferecido a Deus, então conserve bem limpa a sua cozinha. Sempre lave completamente as mãos antes de preparar os alimentos. Enquanto prepara, não experimente a comida, porque você não está cozinhando só para você, mas para o prazer de Krishna, que deve ser o primeiro a saboreá-la. Disponha porções da comida em louça especial para este fim. Ninguém a não ser o Senhor deve comer nestes pratos. A forma de oferenda mais simples é dizer simplesmente: "Meu querido Senhor Krishna, por favor, aceite este alimento", e cantar as seguintes orações três vezes cada (...):

l. Oração a Shrila Prabhupada:

nama om vishnu-padaya krishna-presthaya bhu-tale
shrimate bhaktivedanta-svamin iti namine

Ofereço minhas respeitosas reverências a Sua Divina Graça A.C. Bhaktivedanta Swami Prabhupada, que é muito querido pelo Senhor Krishna, por ter se refugiado em Seus pés de lótus.

namas te sarasvate deve gaura-vani-pracarine
nirvishesha-shunyavadi-pascatya-desha-tarine

Nossas respeitosas reverências a ti, ó mestre espiritual, servo de Sarasvati Gosvami. Estás bondosamente pregando a mensagem do Senhor Chaitanyadeva e libertando os países ocidentais, que estão repletos de impersonalismo e niilismo.

2. Oração ao Senhor Chaitanya:

namo maha-vadanyaya krishna-prema-pradaya te
krishnaya krishna-chaitanya-namne gaura-tvishe namah

Ó encarnação mais munificente! És o próprio Krishna aparecendo como Shri Krishna Chaitanya Mahaprabhu. Assumiste a cor dourada de Shrimati Radharani, e estás distribuindo à vontade o amor puro por Krishna. Oferecemos nossas respeitosas reverências a Ti.

3. Oração ao Senhor Krishna:

namo brahmanya-devaya go-brahmana-hitaya ca
jagad-hitaya krishnaya govindaya namo namah

Meu Senhor, és o benquerente das vacas e dos brahmanas, és o benquerente de toda a sociedade humana e do mundo inteiro.

Lembre-se que a verdadeira finalidade disso tudo é mostrar sua devoção e gratidão ao Senhor. O próprio alimento que você está oferecendo é secundário. Krishna aceita o sentimento devocional. Deus é completo em Si mesmo. Ele não precisa de nada. Nossa oferenda é apenas um meio de mostrar nosso amor e gratidão a Ele. Em seguida à oferenda, a pessoa deve cantar por alguns minutos o mantra Hare Krishna (ou pelo menos 3 vezes):

Hare Krishna, Hare Krishna, Krishna Krishna, Hare Hare
Hare Rama, Hare Rama, Rama Rama, Hare Hare.

Então, pode-se servir a prasadam. Tente apreciar a qualidade espiritual da prasadam lembrando que, por Krishna tê-la aceitado, ela não é diferente de Krishna e por comê-la a pessoa se purifica.

Senhor Jagannatha dando Seu darshan.
Tudo o que é oferecido em seu altar se torna prasadam, a misericórdia do Senhor. Restos de flores, incenso, água e comida – tudo o que se oferece para o prazer do Senhor se torna espiritualizado. O Senhor entra nas oferendas, e os restos desta oferenda são diretamente o próprio Senhor. Portanto você não só deve respeitar profundamente as coisas que Lhe ofereceu, mas deve distribuí-las aos outros. Esta distribuição de prasadam, a misericórdia do Senhor, é uma parte essencial da adoração à Deidade.
***

Aprendi que, depois de iniciado, o devoto da ISKCON pode recitar o pranama de seu mestre espiritual no lugar do pranama de Srila Prabhupada, pois oferecendo o alimento ao seu mestre espiritual está, automaticamente, oferecendo também a Srila Prabhupada, que é "filho espiritual" ou "neto espiritual" de Srila Prabhupada.


"A verdadeira bondade do homem só pode se manifestar com toda a pureza, com toda a liberdade, em relação aqueles que não representam nenhuma força. O verdadeiro teste moral da humanidade - o mais radical, num nível tão profundo que escapa ao nosso ohar - são as relações com aqueles que estão à nossa mercê: os animais. É aí que se produz o maior desvio do homem, derrota fundamental da qual decorrem todas as outras." Milan Kundera


terça-feira, 3 de maio de 2011

Soja Kenga

Galinha feliz depois de ter sido salva da morte e do título de "kenga"
No dia 05/11/2010, a atriz Mariana Rios ensinou no programa Estrelas a preparar uma receita de Frango Kenga.
Mas podem ficar calmos porque aqui frango nenhum é kenga, nem faz ponto, nem vai pra panela =) A receita que vou ensinar aqui é uma adaptação vegetariana feita por mim da receita original, e que na minha humilde opinião é uma das preparações mais saborosas com a PVT grossa. Isso porque o segundo ingrediente principal é o milho, e eu AMO milho! Então, vamos lá...


INGREDIENTES:
- 250g de proteína de soja texturizada (PVT) grossa
- 1/2 cebola média picadinha
- 3 colheres de sopa de óleo de soja
- Sal e pimenta do reino a gosto
- 1 lata de milho verde
- 200g de creme de leite
- 200ml de água

PASSO A PASSO:
- Hidrate a proteína de soja. Aqui eu usei a soja escura, mas acredito que com a clara também fique boa.
- Bata o milho no liquidificador com o creme de leite e com a água. Você vai obter um creme amarelo grossinho.
- Colocar o óleo em uma panela e deixar esquentar em fogo baixo
- Quando o óleo estiver quente, acrescentar a cebola picada e, quando esta começar a dourar, colocar os pedaços da proteína de soja
- A seguir, acrescentar o sal e a pimenta do reino. Deixar reforgar a soja por uns 2 min.
- Acrescente o creme de milho do liquidificador.
- Quando o creme começar a ferver, abaixe o fogo e deixar cozinhando até o caldo ficar bem grosso como uma pasta. Procure mexer sempre para não deixar grudar no fundo da panela.
- Sirva quente, com arroz branco.



Na receita orginal também vai:
- Cheiro verde picado à vontade.
- 1 colher de sopa rasa de açafrão da terra (o que vem em pó, de cor alaranjada)
- pimenta malagueta
Eu não coloquei nessa receita pois não tinha esses ingredientes no momento em casa para testar, mas fica a dica ;)

Adaptação do Tempero: Substituir a cebola por cebolinha.

Adaptação Vegana: Utilizar creme de leite de soja no lugar do creme de leite. Testei aqui e não mudou em nada o sabor =)

domingo, 1 de maio de 2011

"Feijão" de amendoim


Um amigo da minha turma da pós se servindo no jantar
vegetariano que preparei: o amendoim foi sucesso total!!!!

Hare Krishna! Esta é uma receita que aprendi para substituir o feijão em dias de ekadasi, dias em que os devotos de Krishna se abstém de comer grãos e cereais. O amendoim não é considerado leguminosa na categoria védica, é considerado uma raíz, por isso, pode ser consumido em ekadasi. É um alimento rico em proteínas e gorduras, além de conter sódio, um dos principais fatores da regulação hídrica no organismo. É também fonte de cálcio, ferro, fósforo,  fibras, e vitaminas A e do complexo B (com destaque para a niacina, que atua no metabolismo energético). Fonte nutri-vida uol.


Ingredientes:
meio pacote de amendoim vermelho com casca
uma caixa de molho de tomate
algumas folhas de hortelã-pimenta
meia colher de chá de curry
meia colher de chá de louro em pó
uma pitada de canela
uma pitada de pimenta-do-reino preta em pó
sal a gosto
ghee (manteiga clarificada) (se você é vegan, substitua por um óleo de sua preferência)

Modo de Preparo:
Cozinhe o amendoim na pressão por 40 minutos. Reserve. Em outra panela, coloque a hortelã para refogar no ghee e depois acrescente o molho de tomate. Aos poucos acrescente os temperos em pó. Se ficar picante demais, use mais canela para equilibrar o sabor. O tempero doce costa o efeito picante. Quando o molho começar a ferver, acrescente o amendoim e parte da água de seu cozimento. O molho deve ficar levemente encorpado, não deve ficar aguado demais. É a água do cozimento do amendoim que dará o ponto do molho (então, controle a quantidade) e modificará o sabor do tomate.


O molho de tomate disse para o amendoim: pode vir quente que estou fervendo!
  Dicas para servir:
Se não for ekadasi ou se isso não fizer diferença para você, sirva com arroz, batata palha e uma salada bem colorida. Se for ekadasi e você for devoto, sugiro um sabji (prometo postar algumas receitas em breve) ou batata gouranga com salada de folhas (alface, rúcula e agrião por exemplo).

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...